Grupo SGS, líder mundial em inspeção, verificação, testes e certificação, comunica aquisição de 75% da Unigeo, que agora passa a chamar-se SGS Unigeo.

Destaques

18

Julho

2018

Alexandre Fontoura, diretor da SGS Brasil, concede entrevista no Canal Terraviva

Convidado do Jornal Terraviva, executivo fala sobre a tendência da utilização da agricultura de precisão em toda a cadeia do agronegócio brasileiro

O diretor da SGS Brasil, Alexandre Fontoura, foi recebido pelo Canal Terraviva, no dia 16 de julho, para conceder uma entrevista ao Jornal Terraviva, principal telejornal do agronegócio brasileiro, operado pelo Grupo Bandeirantes de Comunicação, que apresenta fatos do dia do setor agropecuário no Brasil e no mundo.

Apresentado pela jornalista Lilian Munhoz, o telejornal conta com o quadro Entrevista da Semana, no qual são entrevistados profissionais do agronegócio para falar de temas relevantes para o setor. Engenheiro agrônomo, Alexandre Fontoura foi o convidado de destaque para explicar como o avanço da tecnologia tem mudado a maneira de pensar o agronegócio.

O executivo ressaltou que a agricultura de precisão atrai cada vez mais o interesse dos produtores que buscam aprimorar a produtividade e os ganhos na lavoura. Nesse contexto, disse Fontoura, a SGS Unigeo, líder em agricultura de precisão no Brasil, disponibiliza diversas ferramentas para auxiliar os produtores a melhorar o desempenho no campo. 

 “Trabalhamos com o sensoriamento remoto por meio de imagens de satélite em que conseguimos monitorar tudo o que acontece no campo. A partir daí, junto com coletas de solo,  conseguimos trazer recomendações agronômicas com mais precisão para aumentar a eficiência por área produzida”, explicou Fontoura.

O diretor da SGS Brasil prosseguiu a entrevista dizendo que a utilização das ferramentas de agricultura de precisão têm sido muito utilizadas nas grandes lavouras dos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, mas que há uma tendência de aplicação das tecnologias no campo por toda a cadeia do agronegócio.

Questionado sobre a adesão do Brasil às tecnologias no campo em comparação a outros países, Alexandre Fontoura salientou que o fato do Brasil ser movido pelo agronegócio demanda uma profissionalização do setor para o uso de tecnologias. “Os Estados Unidos, por exemplo, que possui uma grande força produtiva na soja e no milho, tem  um histórico de aplicação de tecnologia de 70 a 75% das áreas no campo, principalmente voltadas à inovação tecnológica. No Brasil, a aplicação é feita em torno de 10% a 15% das áreas, então, temos uma grande avenida ainda para explorar nesse sentido”, completou Fontoura.

Alexandre Fontoura falou ainda sobre a importância da pesquisa como fator estratégico para o desenvolvimento do agronegócio. Ele contou sobre as pesquisas que a SGS Unigeo realiza em seus laboratórios e estações instrumentais, distribuídos pelo Brasil, para verificar o comportamento das plantações diante de novos produtos e tecnologias. 

Para conferir a entrevista completa do diretor da SGS Brasil, Alexandre Fontoura, ao Jornal Terraviva, basta acessar a internet, no site do Canal Terraviva.

CLIENTES E PARCEIROS