Grupo SGS, líder mundial em inspeção, verificação, testes e certificação, comunica aquisição de 75% da Unigeo, que agora passa a chamar-se SGS Unigeo.

Destaques

15

Fevereiro

2018

SGS Unigeo lança software inovador para melhorar rentabilidade no campo

Tecnologia simples e de baixo custo permite ao produtor mapear a variação da produtividade

Solução tecnológica que permite planejar, monitorar e visualizar a fazenda, o sistema Univista Agro, da SGS Unigeo, volta a inovar no mercado de tecnologia no segmento do agronegócio. A partir de agora, os clientes do software em todo Brasil tem à disposição o módulo Espacialização da Produtividade. A ferramenta de baixo custo é inédita no setor e permite direcionar o investimento adequadamente.

O módulo identifica quanto e como está a produção em cada talhão da propriedade, por meio de imagens de satélite que monitoram o desenvolvimento vegetativo das plantas. “Acaba a dificuldade do produtor em ter tecnologia simples e barata para espacializar sua produtividade. Sem depender de máquinas, sensores e calibração, ele vê, na tela, a variação de sua produtividade. Consegue enxergar, de forma clara e fácil, o quanto está colhendo e aonde está gerando a rentabilidade no seu negócio”, explica o gerente de Engenharia da SGS Unigeo, Bruno Figueiredo.

Diretor comercial da SGS Unigeo, Leonardo Gomes Cândido, lembra que, ao conhecer os pontos de alta e baixa produtividade na lavoura, o agricultor pode fazer o planejamento mais adequado para a área e otimizar seu investimento.

O módulo Espacialização da Produtividade analisa o balanço vegetativo das áreas e gera mapas de produtividade de cada talhão, de acordo com os parâmetros personalizados pelo usuário. O mapa de produtividade é disponibilizado na plataforma Univista Agro e no aplicativo Univista Mapas, onde o produtor pode navegar pelas manchas. A variabilidade da produção permite ao agricultor comparar a produtividade com outros fatores da sua lavoura, como nutrientes, textura do solo, infestação de pragas, doenças, plantas daninhas, nematoides e etc.

De acordo com as faixas de produtividade definidas dentro do Univista Agro, o sistema gera um descritivo de como está o cultivo e, com base nos dados, a produção total é calculada e classificada automaticamente. “Com o mapa da espacialização em mãos, o produtor consegue comparar com os outros mapas no Univista Agro. Assim, ele consegue descobrir porque determinado talhão está produzindo menos”, finaliza Leonardo Cândido.

CLIENTES E PARCEIROS